Intuito é disseminar informações e conscientizar população sobre o tema,

Em alusão a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, a Policlínica Estadual da Região Nordeste – Posse realizou nesta sexta-feira, 4, uma ação educativa sobre o tema. A enfermeira Adrielly conduziu a palestra e falou sobre os fatores que aumentam os riscos da gestação na adolescência.

Começa no dia 1º de fevereiro a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência (Lei 13.798/2019). A semana foi incorporada ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e está em vigor desde 2019, visando orientar e conscientizar os jovens. Seu principal objetivo é disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência.

De acordo com a profissional, a gestação em adolescente menor de 16 anos é de risco tanto para mãe quanto para o bebê. “A gestação na adolescência é uma condição que eleva as complicações maternas, fetais e neonatais. No Brasil 1 a cada 7 bebês é filho de mãe adolescente. A cada hora nascem 48 bebês filhos de mães adolescentes”, explica Adrielly.

A profissional ressaltou a falta de informação sobre o tema no contexto familiar. “Um fator que pode ajudar na prevenção é a educação sexual nas escolas e no ambiente familiar, orientando os adolescentes sobre a importância de usar métodos contraceptivos, que previnem doenças sexualmente transmissíveis e uma gestação indesejada, que pode ocasionar riscos para mãe e bebê”, afirma.

Ajustar fonte