Conscientização faz parte da Campanha Fevereiro Roxo, mês voltado para a prevenção, diagnóstico, combate da fibromialgia, lúpus e mal de alzheimer

A equipe multidisciplinar da Policlínica Estadual da Região Nordeste- Posse orientou sobre o público internado da unidade sobre o Lúpus, doença autoimune onde o sistema imunológico ataca os seus próprios tecidos, provocando inflamações na pele, olhos, rins, cérebro, coração e pulmões, atingindo principalmente mulheres de 14 a 45 anos.

De acordo com a fonoaudióloga Dieime Darck, os principais sintomas da doença são: febre, manchas vermelhas na pele, dor muscular e rigidez, dor e inchaço das articulações, queda de cabelo. ”Embora o lúpus não tenha cura, existem tratamentos feitos com anti-inflamatórios, corticoides e imunossupressores que aliviam os sintomas e melhoram a qualidade de vida da pessoa”, explicou.

Para a nutricionista Hanna Nobre Liah, é importante que a pessoa adote uma alimentação anti-inflamatória, pois dessa forma é possível prevenir o aparecimento dos sintomas e, até mesmo, diminuir a sua intensidade. “Para isso, é recomendado aumentar o consumo de alimentos ricos em antioxidantes e ômega-3″, afirma.

 

Ajustar fonte