Mês marca um período de atenção especial à saúde da mulher. Além de estar relacionado ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março

A Policlínica da Região Nordeste – Posse realizou nesta segunda-feira, 8, uma ação de conscientização sobre o Março Lilás e o Dia Internacional da Mulher. O intuito foi chamar atenção das colaboradoras sobre a importância de cuidar da saúde e alertar para a prevenção e também para a detecção precoce do câncer de colo de útero.

Segundo a enfermeira Hellen Santana, o câncer do colo do útero é o terceiro mais frequente entre as mulheres brasileiras e a quarta causa de morte entre as mulheres por câncer no Brasil. “A doença que surge pelo crescimento anormal de células do colo do útero e é transmitido principalmente durante relações sexuais desprotegidas”, afirma.

Hellen destaca que o aparecimento de sintomas da doença leva anos, e quando isso acontece as chances de cura são muito menores. “É no exame preventivo, conhecido também como Papanicolau, que o câncer do colo do útero é identificado facilmente logo no início. Nessa fase, ele é curável na quase totalidade dos casos”, explica.

A enfermeira explica a melhor estratégia é prevenção. “Como o vírus é transmitido por relações sexuais e utilizar preservativo diminui muito os riscos de contágio. Além disso, a vacina contra o HPV entrou no calendário de vacinação de meninas entre 9 e 14 anos e tem se mostrado muito eficaz”, revela.

O câncer do colo do útero se desenvolve lentamente. A fase sem sintomas pode durar anos e só se manifestar quando estiver em estágio avançado. ”O Março Lilás vem para mostrar que o câncer do colo do útero é uma doença séria, mas que tem grandes chances de ser curada se for descoberta logo no início. É um lembrete carinhoso para que as mulheres deem atenção ao seu corpo e passem a incluir no seu calendário anual uma rotina de exames essenciais. Afinal, reservar esse tempinho para cuidar de si mesma pode preservar lindos anos de vida pela frente”, finalizou.

Ajustar fonte