Unidade da Policlínica de Posse realiza exames de alto custo até sábado na cidade do Entorno e deverá esgotar demanda no município. Expectativa é de 400 mamografias

A Unidade Móvel de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo Uterino está atendendo desde a última semana em Luziânia e deverá praticamente zerar a fila de espera por exames de alto custo na cidade. De acordo com a Policlínica de Posse, unidade do Governo de Goiás que administra a Carreta da Prevenção a expectativa é de realizarem 400 mamografias e exames Papanicolau até o próximo sábado.

Essa é a segunda vez que a carreta atende a população de Luziânia e a interação entra a Superintendência de Regulação da Secretaria Estadual de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde fazem uma triagem das pacientes em potencial e colocam na programação de atendimento na Carreta da Prevenção, como a Unidade Móvel é conhecida.

Durante duas semanas as técnicas atenderam em Luziânia com uma demanda até ampliada, de 33 pacientes em média por dia. Uma secretária que organiza os protocolos e encaminhamentos, uma enfermeira que faz a coleta de preventivo de câncer de colo uterino e uma técnica em radiologia que opera a mamografia.

Em outubro do ano passado, quando a carreta esteve pela primeira vez foi detectada a necessidade de maior atuação para atender toda a demanda. As mulheres sempre tiveram dificuldade para conseguir agendar uma mamografia, pois a disponibilidade desse exame de maior custo não é colocada em cidades do interior. A solução é conseguir na regulação para Goiânia, o que torna a realização uma odisseia para as mulheres.

Dessa vez, com permanência de duas semanas e expectativa de atender quase 400 mulheres a demanda será praticamente zerada. A diretora da Policlínica de Posse, Silvana Mofardini, explica que as próximas cidades que serão atendidas pela Carreta da Prevenção serão definidas essa semana. “As pautas futuras de onde vamos atender a população dependem de acertos técnicos entre as secretarias de saúde. Nós levamos atendimento especializado e altamente humanizado onde necessitar”, explica.

A diarista Maria Severina da Silva, 51 anos e mãe de três filhos comemorou a oportunidade de fazer mamografia e preventivo de câncer de colo uterino. “Já ia pra três anos que espero pra fazer esse exame e não conseguia marcar. Agora, com a carreta aqui em Luziânia estou sendo atendida graças a Deus”, conta.

Moradora de Luziânia há mais de 30 anos ela agradeceu a atenção na Carreta da Prevenção e as técnicas que fazem os exames e fez um pedido para a Secretaria Estadual de Saúde: “estou esperando há mais de dois anos por uma cirurgia de hérnia e nada de marcarem. Por favor, agendem essa cirurgia rápido”, finaliza.

Outras cidades do Entorno do Distrito Federal também solicitaram a presença da Carreta da Prevenção.

Ajustar fonte